Movimento Mulheres Municipalistas celebra cinco anos na XXIII Marcha

26042022 mmm na marchaOs cincos anos do Movimento Mulheres Municipalistas (MMM) foram celebrados na programação principal da XXIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios nesta terça-feira, 26 de abril. Criado em 2017, na 20ª edição do evento, o MMM tem o objetivo de aumentar a inserção das mulheres na política brasileira.

Tania Ziulkoski, uma das fundadoras do movimento,  fez um balanço das atividades nos últimos anos e destacou a conquista de voto e assento do MMM no Conselho Político da Confederação Nacional de Municípios (CNM), o que ocorreu em 2019. “Nossa missão é aumentar a representação política das mulheres no movimento municipalista, fomentar a participação das mulheres nos processos eleitorais e espaços políticos de decisão, articular a pauta municipalista com a bancada feminina no Congresso Nacional e fortalecer as capacidades de gestão municipal nas políticas públicas baseadas na cooperação entre mulheres”, relembrou.

Primeira mulher em muitos dos cargos que ocupou, inclusive no conselho diretor da Confederação, a vice-presidente da CNM, Rosiana Beltrão, prefeita de Feliz Deserto (AL), estimulou as prefeitas e as vereadoras presentes a se engajarem na causa. “Vamos puxar a mão de todas as mulheres e chamar para política, que é feita por quem acredita no futuro, quem acredita que pode fazer melhor. Competência independe de gênero”, afirmou.

De gestora para gestora, a prefeita de Capela (SE), Silvany Mamlak, defendeu a educação como o caminho para inserir mais mulheres no meio político. “Ensinem nossas meninas a estarem onde elas quiserem. Invistam em educação para que as mulheres tenham um futuro melhor”, opinou. Diante de um público majoritariamente masculino, ela também abordou a importância do envolvimento deles para mudar o atual cenário: “homens, façam a parte de vocês na construção de uma sociedade mais justa e igualitária”, convocou.

Homenagem à fundadora
260420222 mmm na marcha 2Representando o Legislativo, a deputada Soraya Santos (PL-RJ) lamentou que, hoje, mais de 900 Municípios não tenham representação feminina. “Não acredito que a gente possa ter menos desigualdade se não tivermos homens e mulheres igualmente em espaço de poder”, pontuou. No painel, a parlamentar também prestou homenagem às fundadoras do MMM. “Você [Dalva Christofoletti] personifica a ideia de que mulher tem de estar onde quiser, você que deve ter sido uma das únicas mulheres naquela época a estar discutindo política pública municipal”, disse. Dona Dalva, como é conhecida no movimento municipalista, é atuante desde a fundação da CNM, na década de 1980. Sobre a atuação de Tania Ziulkoski, que segue na liderança do MMM, a deputada destacou as ações articuladas nos últimos anos: “Você acertou muito na sua gestão, eu tenho muito orgulho.”

Em cinco anos, o MMM realizou mais de 40 eventos nacionais e internacionais, foi representado por prefeitas em ações desenvolvidas em dez países, executou três projetos com financiamento internacional para fortalecimento de políticas públicas de mulheres, realizou seminário internacional para a disseminação das boas práticas implementadas por prefeitas brasileiras durante a pandemia, ampliou o número de prefeitas participando da diretoria da CNM e instalou seis MMMs Regionais, além de promover quatro encontros nacionais com senadoras e deputadas federais.

Dalva Christofoletti e Tania Ziulkoski também receberam homenagem da entidade, que entregou um troféu do MMM, em celebração aos cinco anos. O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, participou da abertura do painel.

Da Agência CNM de Notícias

Movimento Municipalista


Imagem de patrocinadores