quinta, 11 de abril de 2019

Vereadores agradecem apoio técnico da Confederação e pedem união por pleitos municipalistas

Ag CNMO Brasil tem mais de 57 mil vereadores, que ganharam espaço na programação do maior evento político do país dedicado à gestão local. Apesar de conhecida como Marcha dos Prefeitos, a Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios tem como objetivo debater os desafios e buscar soluções para melhoria da administração pública como um todo. O painel Fórum de Vereadores, realizado no último dia, 11 de abril, é um dos momentos em que a Confederação Nacional de Municípios (CNM) se consolida como entidade representativa não só das prefeituras, mas dos entes municipais.

O presidente Glademir Aroldi abriu as atividades lembrando que começou na política como vereador. “Temos responsabilidade com o Brasil. É o vereador que recebe o primeiro pedido da população. E precisamos trabalhar com muita responsabilidade, tanto o de situação quanto o de oposição. Olhando sempre para construção de uma cidade melhor”, sugeriu.

Os trabalhos da CNM com os legisladores municipais começou há mais de 10 anos, destacou a consultora da CNM Elena Garrido. “Desde 2006, estamos sucessivamente realizando encontros e caminhadas pelo Brasil para conclamar os integrantes do Legislativo a somarem com a entidade, que é de todos os vereadores, em torno da pauta que defendemos”, disse, antes de citar o público recorde de vereadores na Marcha, que chegou a 2 mil.

Demandas regionais
Convidados para compor o Fórum, representantes de cada região e lideranças municipalistas discursaram sobre as especificidades de suas cidades. Dificuldades enfrentadas pelos agentes políticas e pela população. Como o transporte de barco ou lancha de Maués (AM) para Manaus ou para a escola mais próxima. “Navegamos 18 horas para estar na capital. E um aluno para chegar na sala tem que acordar mais cedo, às 4h, porque não são 30 minutos como em outros Estados. São três horas para ir e três para voltar”, lamentou o vereador Simildon Rocha, representante da região Norte. Apesar disso, o custo per capita do transporte para levar o aluno é o mesmo em qualquer lugar do país, situação semelhante a da merenda escolar, questionou.

Para o representante do Centro-Oeste, Marcio Xavier, de Quirinópolis (GO), a Marcha é a ocasião ideal para lutar por uma agenda positiva, mas a qualificação deve ocorrer durante o ano todo. “Buscar conhecimento para trabalharmos com Executivo local cuidando da nossa população. Aqui, vemos o quanto é difícil para o prefeito agir. Às vezes, exigimos algo que não é possível”, ressalvou.

União
Na oportunidade, vereadores aproveitaram para agradecer a atuação técnica da Confederação. “Agradecer Aroldi e equipe por dar aos mãos aos gestores, ajudar a causa municipalista e os Municípios. É através da CNM que aprendemos a desenvolver com coerência e responsabilidade nosso mandato”, afirmou Almir Deinha, de Cumaru (PE).

Ag CNMA vereadora Maria Juraci Alexandrino, de Penha (SC), compartilhou a experiência com a Procuradoria Especial da Mulher no atendimento às vítimas de violência e em ações para incentivar o empreendedorismo. “Temos atendimento humanizado e encaminhamos ao órgão responsável, hospital, delegacia ou centro de assistência social. Fazemos pesquisas, estudos e rodas de conversa. E vamos lançar o foro de empreendedores com eixos fundamentais, como segurança do trabalho e renda. E vamos ter economia solidária, aliada ao cooperativismo”, relatou.

Juraci elogiou o trabalho do Movimento Mulheres Municipalistas (MMM) e, ao final do plenário, foi procurada por outras vereadoras interessadas em replicar o modelo da Procuradoria. Por outro lado, o presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), Joares Ponticelli, convocou os vereadores a se unirem mais. “Os vereadores não conseguem compreender o tamanho da sua força, que é muito grande. Não conseguimos canalizar essa energia nem para fortalecimento do poder Legislativo. É a Casa que reúne toda a diversidade da população, mas, às vezes, gastamos energia com coisas menores, disputa bairrista e política partidária”, lamentou.

Subiram ao palco ainda Jairo Soares Mariano, presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM); o deputado estadual do RS Vilmar Zanchin; os vereadores Tuta Rebelato, de Ibirubá (RS); Gabriel Bolzan, de Mariana Pimentel (RS); Richard Harrisson, de Joinville (SC); e outros 20 representantes do Legislativo municipal.

Por: Amanda Maia
Da Agência CNM de Notícias